Crise de gestão e novos negócios

A década de 70 não foi um período feliz. Com enorme esforço, Sika triunfou sobre as dificuldades resultantes da grave recessão de 1973 a 1976. Mas, em última análise, os anos de crise fortaleceram o “espírito Sika”. Ainda hoje, esta postura representa a atitude de solidariedade dos trabalhadores e o optimismo da empresa. Por exemplo, no meio da crise, o pessoal da Sika na Suíça concordou em aceitar um corte salarial. situação invertida logo que a empresa recuperou economicamente.
Um produto que já tinha sido desenvolvido em 1968, mas que até então representavam apenas uma parcela pequena do volume de negócios, evolui para se tornar um best-seller: o cola e veda elástico de poliuretano, monocomponente, o Sikaflex.

Com a nova tecnologia Sikaflex, Sika iniciou uma nova área de negócio: a indústria automóvel. Esta diversificação pretendia aumentar a resistência da empresa aos ciclos económicos, e a expansão mundial teve também esse objectivo. Com a compra em 1984 da Lechler Chemi, em Estugarda, Siaka passou de 3.000 para 4.000 funcionários, conseguindo assim dimensão para uma tentativa concertada para desenvolver o mercado alemão. Mesmo assim, ainda levou alguns anos para que a empresa entrasse no caminho do crescimento após assimilar o risco de integração. No seguimento do boom económico da segunda metade da década de 70, Sika ultrapassou em 1989 um bilião de francos suíços de facturação.